A Sexualidade Humana – Disfunções Sexuais e Tratamentos

O estudo da sexualidade humana é recente no campo científico, e, mesmo já existindo muitas pesquisas o assunto encontra-se aberto à inúmeras indagações. Alguns aspectos da sexualidade foram explorados desde a antiguidade greco romana, hindu e chinesa, mas foi somente a partir do final do século XIX que cientistas se empenharam em estudos e pesquisas relativos ao Desenvolvimento Sexual Infantil e nas alterações das funções sexuais normais. Sem nenhuma dúvida, as principais contribuições científicas para compreensão, diagnóstico e tratamento das disfunções sexuais vêm da Psicanálise, da Terapia Cognitiva e das teorias da Psicologia Comportamental e atualmente da Neurociências, que se esforçam, para esclarecer e intervir terapeuticamente.

Principais causas das Disfunções sexuais

impotencia e como aumentar penis

Inúmeros fatores orgânicos e emocionais podem levar à disfunção sexual. São questões elencadas na mais tenra infância ou conflitos mais atuais que produzem ansiedade e inseguranças, dando ordem às disfunções. Infelizmente, existem pessoas que não desfrutam dos benefícios de sua sexualidade, porque não sabem como lidar com as angústias e com os sofrimentos provocados pelas crenças e pelos mitos difundidos inadequadamente pela sociedade. E, nesse caso, quando o ajustamento psicossexual não acontece corretamente, surgem dificuldades e conflitos da intimidade sexual, que se apresentam por meio de disfunções sexuais. Diversas pesquisas comprovam, que tanto para os homens, quanto para as mulheres, o tratamento psicológico tem se mostrado mais eficaz do que qualquer grupo de medicamentos, pois age na causa do problema e não só no alívio dos sintomas.

Um tratamento muito comum que afeta os homens psicologicamente também é o tamanho do pênis. Porem nesses há diversas formas de fazer o pênis crescer naturalmente.

A Disfunção Erétil (DE) / Impotência Sexual é a incapacidade persistente, total ou parcial, de iniciar e/ou manter uma ereção durante o tempo suficiente para a prática de uma relação sexual satisfatória, desde o coito até a ejaculação (CAVALVANTI & CAVALCANTI, 1996 ).

Milhões de homens no mundo passam por essa situação, fato demonstrado pelas estatísticas que evidenciam que a Disfunção Erétil incide em até 5% dos homens de até 40 anos, em até 27% daqueles que estão na faixa dos 60 anos e em 55% dos homens acima de 70 anos. Em tese, a maioria dos homens sexualmente ativos já enfrentou algum tipo de Disfunção Erétil ao menos uma vez na vida e sabe-se que 70% desses casos têm origem emocional ou psicológica.

Tratamentos:

Nas décadas de 50 e 60 do século XX o casal Willian H. Marsters e Virginia Johnson, estimulados pelas publicações de Alfred C. Kinsey, colocaram a sexualidade no foco das atenções como objeto de estudos com metodologia sistemática em seguida foi Helen S. Kaplan. Assim, podemos dizer que o estudo científico sistemático, da função sexual, no enfoque comportamental, tem pouco mais de meio século.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *